quarta-feira, 22 de agosto de 2007

Ausência

Por muito tempo achei que a ausência é falta.
E lastimava, ignorante, a falta.
Hoje não a lastimo.
Não há falta na ausência.
A ausência é um estar em mim.
E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços,
que rio e danço e invento exclamações alegres,
porque a ausência, essa ausência assimilada,
ninguém a rouba mais de mim.

(C. Drummond de Andrade)

Em homenagem à amiga Angela Carolina!!!!!
Obrigada...

Um comentário:

Angela Carolina disse...

Ô minha querida... Enfim coloquei seu link no blog, minha enxaqueca deu uma trégua, e hoje sinto que estou 1% melor q ontem já é alguma coisa né? Rsrsrs Adoro C.D.A e "Ausência" retrata o que conversamos né? Como estão as coisas? Dê notícias! Beijos